Sou brasileiro sim e detesto o carnaval…

Não é porque sou brasileiro que devo gostar do carnaval… Em uma série de motivos o carnaval assim como a copa é uma forma barata de entretenimento produzido com o intuito de cegar a população… Um foco midiático que faz abrandar os problemas sociais, políticos e até encobrir aquela votação marota em seção extra do legislativo. É o ópio de um povo carente.

Além desse motivo (sim há outros…) o comércio, as indústrias, as compras e o trabalho culturalmente “começam” somente depois do carnaval… o nosso jeitinho brasileiro de chegar atrasado no começo do ano, jeitinho de deixar para a última hora as metas e projetos que já deviam estar rodando.

Mas e o feriado??? O ferido é ótimo. Porém como tudo que é regido pela sociedade moderna, aqui também se aplica a lei da oferta e da procura, ruas lotadas, bares lotados, passagens caras, hospedagens mais caras ainda.

Nem tudo está perdido…

No carnaval vemos algumas das manifestações populares que exaltam a liberdade de expressão, temos como por exemplo o bloco “Casa comigo” que sairá em São Paulo com o tema “Sem ódio, só amor.” que com bom humor tenta amenizar o conservadorismo.

“Há uma onda conservadora e careta tentando ameaçar a arte, a música e o Carnaval. Há uma censura velada que precisa ser combatida. E vamos fazer isso com o bom humor e a ironia que o Carnaval pede”, explica o fundador do bloco, Raphael Guedes.

O carnaval é a melhor época para encontrar a paz interior e talvez até adiantar projetos, seja em uma roça isolada ou até mesmo na estrada, fora da rota das cidades carnavalescas claro. Eu particularmente fujo do carnaval e do marketing envolvendo o mesmo… assim como qualquer data comemorativa.

 

Deixe uma resposta